Queridos Amigos! (ou um feliz 2012 para você)

Cheguei a um ponto crítico de minha existência: vejo poesia até no lápis caindo no chão.

As pessoas que me acompanham há bastante tempo sabem que escrever é uma prioridade para mim. Mas, por um motivo que ainda não entendi – destino ou carência? – apeguei-me ao blog de uma maneira obsessiva nos últimos meses.

Produzo postagens com a voracidade de um faminto. Alguns diriam que, através disso, tento comprovar a utilidade de minha existência. Já outros sussurrariam, enquanto fumam e olham pela janela de seu apartamento, que a garota distraída encontrou o seu caminho.

2011 foi um dos anos mais ambíguos, esquizofrênicos e fora da casinha que já vivi. Começou com meus pais se separando, a casa deles sendo atingida pelas fortes chuvas de janeiro e meu cachorrinho de 15 anos falecendo. Eu já estava abalada antes; ainda me recuperava de uma dolorosa demissão. Eu me fazia aquelas perguntas que geralmente os adolescentes fazem no escuro de suas inseguranças. O motivo de eu estar aqui, agora, nesse mundo, era uma das minhas questões. A tristeza me abraçou. O claustrofóbico abraço da tristeza.

Comecei a trabalhar numa rádio. Se minha vida fosse um filme, essa seria a hora em que o personagem principal, triste e machucado, encontra um lugar feliz e criativo. E meus pais resolveram que seriam mais felizes juntos. A música, antes um violino triste e chorão, agora seria um piano alegre. Ainda bem que, nesse meu filme, um cara muito especial me acompanha de perto. O tal do músico. Ele é que faz a trilha sonora de tudo isso.

Logo depois do meu aniversário de 27 anos, que foi em agosto, tudo ficou ainda mais feliz. Meu projeto para lançar um livro foi aprovado no Simdec – o sistema de apoio às artes de Joinville. Ou seja: ano que vem serei a boba mãe de um livreto cheio de textos e ilustrações.

Ressuscitei o blog como uma maneira de dar choques na minha própria alma. Para tentar reanimar uma pessoa perto da morte, os paramédicos usam o desfibrilador para jogar correntes elétricas ao coração dela. E o blog foi o desfibrilador da minha alma, que estava perdida por aí. Sim, me reanimou – até demais.

Além de abrir meu coração para o blog – como quem abre o velho armário, cheio de arquivos importantes e empoeirados –, voltei a ler com empolgação. Me sinto como quando tinha 20 anos. Fazia faculdade de comunicação, atualizava meu blog com esmero e lia literatura latino-americana com afinco. A diferença é que agora não faço mais faculdade, ainda bem. Deus me livre voltar a estudar. (Sou distraída, lembram? Uma fácil vítima de professores adeptos ao bullying). E eu nem acho que mil diplomas vão fazer uma pessoa melhor do que a outra.

De qualquer jeito, essa postagem é para agradecer a todos vocês que me lêem por aqui, que aparecem diariamente ou semanalmente para tomar um café virtual comigo. Acho interessante ver que muitos me procuram pelo Google, e eu não faço ideia de quem seja. Quem aí estiver à vontade para se identificar, por favor o faça, vou adorar.

Ano que vem, haverá um novo capítulo para este blog. Tem uma parada rolando, mas ainda não posso contar. Estou transbordando em ideias e empolgação.

Um feliz 2012 para todos nós!

E que os lápis continuem rolando das mesas e desmaiando ao chão com a habitual poesia.

Anúncios

4 Comentários

Arquivado em Repórter distraída

4 Respostas para “Queridos Amigos! (ou um feliz 2012 para você)

  1. Amei o post. E eu desejo que a garota possa continuar sempre distraída…e que o acaso a proteja e ela se perca pelos caminhos das imagens e das letras.

    Feliz 2012! 🙂

  2. E espero, Garota Distraída, que você continue vendo poesia em lápis, pedras ou meteoros caindo por terra e que continue sedenta por escrever. Hoje você com certeza está incluída em minha lista de articulistas favoritos. Vanessa Bencz é nome cativo entre outros como Xico Sá, João Ubaldo Ribeiro, Ruy Castro, Luís Fernando Veríssimo, Vanessa Bárbara, Juca Kfouri e mais alguns nomes de peso. Através do seu espaço, descobri que não é necessário ser bancado por uma grande empresa de comunicação para se escrever com qualidade, cultura e informação.

    Espero que continuemos a nos comunicar – mesmo quando minhas aulas retornarem – por meio de nossos posts.

    Um abraço para você e sua família.

  3. Oi! Conheci seu blog através de um comentário que voce deixou, no blog da cia das letras, acho. Faz poucos dias, e já virei leitora assídua.
    Achei muito interessante as histórias que voce conta aqui, principalmente aquelas que são publicadas pela metade, para não chocar leitores de jornal. Enfim, esse blog é aquele tipo de coisa que faz a gente ver que o mundo ainda é um lugar muito interessante, para o bem e para o mal. Beijos!

  4. Laís

    Ah, é você quem me inspira né! Se meus textos saem do jeito que saem é porque você me inspira a pôr pra fora aquilo que eu sei fazer…Claro que não no seu nível, mas espero sinceramente que um dia eu possa chegar pelo menos perto de ser o que você é! Parabéns, parabéns e parabéns!!! E que você continue alegrando nossos corações com esse blog maravilhoso! E nada melhor do que tomar um café virtual com você! 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s